Alumni

No Cepra Alumni poderá encontrar exemplos de sucesso de formandos que frequentaram cursos de formação no CEPRA. São bons exemplos de talento de jovens que fizeram do automóvel parte da sua vida, e que poderão inspirar os seus colegas a explorar os seus talentos e a garantir que os cursos de formação profissional são opções a considerar para as gerações futuras…

Ex-Formandos

  • António Ortega

    O gosto pela mecânica levou-me a trocar a licenciatura em gestão de empresas pelo curso de qualificação de mecânica auto, no CEPRA, em 1997, o que foi, na realidade, precursor de uma vida e carreira dedicadas à Mecânica. Esse curso incluiu um estágio na Baviera, que culminou num convite para ficar como mecânico.

    Graças ao conhecimento adquirido no CEPRA, complementado pela formação ministrada pela Baviera, rapidamente passei a chefe de equipa/rececionista.

    Paralelamente, iniciei o curso de Engenharia Mecânica.

    Depois de 2 anos na Baviera, fui convidado pela Auto Industrial, para abrir a oficina de Alcântara e liderar a equipa mecânica que a constituiria. Durante 4 meses, a formação ministrada pela Auto Industrial foi muito intensa e abrangente.

    Nesta altura, já ganhava forma a ideia de abrir um espaço próprio e inovador, vocacionado apenas para motos BMW, o que veio a acontecer em 2000 com a abertura da empresa Motorhaus, em Lisboa. Uma empresa jovem e dinâmica, da qual fui sócio-gerente e onde desempenhei as funções de responsável pós-venda, gestor de produto, responsável financeiro e responsável de compras.

    Em 2002 decidi expandir o negócio para os automóveis, também BMW. Esta expansão aconteceu por causa do sucesso que a empresa teve, graças à forma personalizada e de excelência como os clientes eram tratados, mas também graças à minha visão e ao meu compromisso com a Mecânica.

    Em 2007, decidi fundar nova empresa, a DEMOVE, com objetivos ambiciosos e completamente diferentes.

    Inaugurei a DEUTSCH-MOTOR a primeira marca do grupo DEMOVE, SA., no Cacém. Com umas instalações de 1.400m2, vocacionada para a assistência a automóveis e motos BMW e MINI.

    O conceito da DEUTSCH-MOTOR, e a razão do seu sucesso, passou essencialmente pela atenção dada ao cliente e ao seu automóvel, apostando na formação contínua dos seus Recursos Humanos e no investimento em equipamento.

    Graças à nova filosofia de gestão, um importante contrato é negociado e ganho, tornando a DEUTSCH-MOTOR a empresa importadora exclusiva para Portugal da conhecida marca de preparação automóvel alemã, AC-Schnitzer.

    Em 2010, aproveitando a oportunidade que o mercado oferece, e no seguimento dos objetivos inicialmente traçados, abri o primeiro centro de reparação multimarca, DEMOVE CAR SERVICE, também no Cacém.

    A DEMOVE CAR SERVICE apresenta uma inovadora forma de gerir oficinas, centrada na satisfação do cliente. A meta é conseguir a liderança de mercado, promovendo a abertura de mais centros, oficinas próprias e franchisadas.

    Presentemente sou o Diretor Geral da DEMOVE, SA.

    Em paralelo, estou ligado à formação, sendo formador no CEPRA desde 2008.

  • Bruno Marques

    O CEPRA foi a minha porta de entrada para o mundo dos automóveis. Iniciei o meu curso de qualificação em 1996 nas instalações do CEPRA no Prior Velho e desde essa altura que identifiquei a instituição como uma referência na formação profissional em termos de reparação automóvel.

    O que aprendi no CEPRA foi uma verdadeira mais-valia para a minha carreira profissional. O facto de ter tido alguns formadores que foram (e são) verdadeiros mentores é um fator que faz toda a diferença numa actividade em que uma grande capacidade de adaptação a diferentes soluções técnicas e métodos de trabalho é um fator diferenciador no mercado de trabalho.

    No CEPRA encontrei um grande potencial de conhecimento e meios, disponíveis a todos os formandos que se mostrem interessados em aprender e estar preparados para enfrentar os desafios que a actividade da reparação automóvel apresentava e continua a apresentar atualmente.

    Ao longo do meu percurso profissional, vivi experiências diferentes em ambientes (e marcas) diferentes – trabalhei em oficinas de marcas inglesas, norte-americanas, francesas e oficinas multimarca – mas não me senti pouco preparado para nenhuma destas realidades, pois a diversidade da formação técnica no CEPRA é suficientemente ampla para preparar os seus formandos para várias realidades. O próprio ambiente de companheirismo entre formandos e as relações mantidas com diferentes formadores representam um fator de preparação a diferentes grupos e chefias que se nos deparam na vida profissional.

    Atualmente sou um dos formadores do CEPRA, e nessa condição, penso que é positivo para os formandos perceberem que alguém que está na posição deles, pode evoluir bastante na reparação automóvel, se aproveitar bem o potencial que o centro tem para oferecer.

    Para mim voltar ao Centro de Formação como formador foi (como diz um dos meus colegas) o fechar do círculo, e continuo a sentir-me bem nesta instituição.

  • Paulo Costa

    Aos 16 anos entrei para o CEPRA no curso de Aprendizagem de Mecatrónica Automóvel, não tendo quaisquer conhecimentos na área automóvel.

    Passados 3 anos sagrei-me vice-campeão europeu e, um ano após, obtive uma medalha de excelência a nível mundial.

    Para chegar a este nível é preciso muita força de vontade, resiliência, gosto pelo que se faz e ter bons formadores, como encontrei no CEPRA.

    O percurso percorrido conta-se rapidamente:

    Durante o curso, a determinada altura, foi lançado um concurso para escolher o formando que iria representar o CEPRA no Campeonato Nacional das Profissões do ano de 2011. Eu consegui ganhar esse concurso e fui representar o CEPRA aos Açores, ficando em 2º lugar.

    Em alternativa à desistência, voltei a participar no processo de seleção interno, tendo sido selecionado para representar o CEPRA no Campeonato Nacional das Profissões 2012 em Faro.

    Depois de uma preparação exaustiva durante alguns meses, e de três dias de provas muito intensas, conquistei a medalha de ouro e o título de campeão nacional. Este título deu-me acesso a representar Portugal no Campeonato Europeu das Profissões Spa Francorchamps 2012, na Bélgica, e no Campeonato Mundial das Profissões – Leipzig 2013, na Alemanha.

    Após períodos de preparação reforçada, obtive as já citadas medalhas, no decorrer de competições extremamente exigentes e nas quais estive em competição com os melhores profissionais de cada país participante.

    Fruto deste percurso e da experiência profissional obtida no grupo JAP, a 1 de outubro de 2013, com apenas 20 anos, passei a integrar o quadro de recursos humanos, como formador, no que considero ter sido um percurso ganhador e que compensou todo o esforço e dedicação que dediquei à aprendizagem e aos desafios que fui protagonizando.

    No CEPRA encontrei uma grande equipa, a qual integra os melhores profissionais a nível da formação automóvel, que sempre me ajudou a adquirir os conhecimentos técnicos e a postura pessoal e profissional adequada.

    Independentemente do que me reserva o futuro, o CEPRA estará sempre no topo do meu reconhecimento pessoal e pessoal.